Data: quinta, 05 de dezembro de 2019
Horário de Brasília: 10:55
Clima

As peripécias de Caboclo Bernardo serão contadas em RPG

21/09/2012
Caboclo Bernardo o herói capixaba

Caboclo Bernardo o herói capixaba

Os amantes dos jogos de Role-playing game, também conhecido como RPG (em português: "jogo de interpretação de personagens") têm um bom motivo para dar uma passada neste sábado (22/09), às 10h, na escola Placidino Passos. A Secretaria Municipal de Cultura (Semuc), da Prefeitura de Aracruz está apoiando a realização de uma rodada de RPG baseada na vida do Caboclo Bernardo, considerado o maior herói capixaba. O evento é gratuito, aberto a todo o público e os jogadores poderão levar o jogo para casa.

Por meio do RPG, os participantes terão a oportunidade de representar os personagens que participaram da aventura ajudando o Caboclo Bernardo em seu salvamento. Para dar mais dinamismo ao jogo, 45 mestres de Role-playing game vão orientar as mesas dos jogadores, conduzindo-os e estimulando a criatividade no desenrolar da história. Os mestres ainda acrescentaram um elemento surpresa e que promete criar muito suspense no desenrolar da história.

Além disso, os organizadores desenvolveram um livro e um jogo de cartas especialmente para essa empreitada e após o término, os participante poderão levá-los para casa. O objetivo é que eles prossigam com a aventura e possam desenvolver novas formas de contar a história do Caboclo Bernardo. O jogo é voltado para a crianças e jovens entre 8 e 16 anos, mas os mais velhos também podem participar.

 

O evento é promovido pelas empresas Pinnacolo e Arte Final, patrocinado pela Petrobras e apoiado pela Prefeitura de Aracruz, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude. Trata-se de uma ótima oportunidade que une lazer e conhecimento ao aliar a diversão do RPG com a história desse fascinante personagem da cultura capixaba.

 

Caboclo Bernardo

 

Bernardo José dos Santos, conhecido como Caboclo Bernardo (Vila de Regência, Linhares, 1859 — Barra do Rio Doce, 3 de junho de 1914) foi um pescador que, em 1887, salvou 128 marinheiros do Cruzador Imperial Marinheiro, da Marinha Imperial do Brasil.

 

Na madrugada de 7 de setembro de 1887, uma noite de tempestade com mar revolto, o Cruzador Imperial Marinheiro, que se dirigia em comissão de sondagem a Abrolhos, chocou-se contra o pontal sul da barra do rio Doce, a cerca de 120 metros da praia do povoado de Regência, distrito da cidade de Linhares, no Espírito Santo. Um escaler com doze tripulantes foi baixado para buscar socorro em terra; destes, apenas oito chegaram à praia.

 

A população de Regência mobilizou-se para tentar auxiliar a tripulação do cruzador que naufragava, mas pouco se podia fazer por causa do mar violento. Ao amanhecer do dia, Bernardo se dispôs a nadar até o navio levando um cabo de espia, por onde os tripulantes poderiam vir um a um, pendurados, até à praia. Bernardo lançou-se quatro vezes ao mar, sendo arremessado de volta a terra pelas ondas. Na quinta tentativa, obteve sucesso e o cabo foi amarrado ao navio.

 

Bernardo, ao lado de três marinheiros do navio de guerra, participou de todo o processo do resgate, acompanhando os náufragos até a praia num pequeno bote amarrado ao cabo. Graças aos esforços de todos, após cinco horas de luta, dos 142 tripulantes do "Imperial Marinheiro" salvaram-se 128.

 

INFORMAÇÕES À IMPRENSA: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Aracruz – Marcelo Rebelo – Tel.: (27) 3296-4507 – E-mail: comunicacao@pma.es.gov.br, mrebelo@aracruz.es.gov.br