Aracruz - ES     Sexta-feira, 18 de Abril de 2014

Venha conhecer Aracruz minha feliz cidade!

Você está aqui: HomeTurismo › Aldeias Indígenas de Aracruz

Atrações Turísticas

Aldeias Indígenas de Aracruz

 

ALDEIAS

Aracruz é o único município capixaba que possui índios aldeados no estado do Espírito Santo, com duas etnias: Tupinikim e Guarani. Atualmente são 09 aldeias assim distribuídas: 04 guaranis e 05 tupinikuins. Os Guaranis, que vieram do sul do País na década de 60, mantêm suas características como: a língua, a religião, o artesanato e suas manifestações culturais. Já os Tupinikins, que são remanescentes do município de Aracruz, devido ao contato com o homem branco, perderam algumas de suas características, porém mantiveram os grupos culturais como referência da sua cultura.

 

ALDEIAS INDÍGENAS ARACRUZENSES

 

CAEIRAS VELHA

Localizada no Distrito de Santa Cruz na Rodovia ES-456, a 18,5 Km de distância da Sede a aldeia Indígena Tupinikim, possui uma área que compreende o mangue e o taboal. Fabricam artesanatos com: samburá, juquiá, peneiras feitas de coco. A Reserva ainda guarda alguns remanescentes de Mata Atlântica e árvores frutíferas. A Reserva possui ainda Posto Médico e Escola.

BOA ESPERANÇA (TEKOÁ PORÂ)

Localizada no Distrito de Santa Cruz na Rodovia ES-010, a aldeia possui uma área de 1.700 ha, onde há pequenas moradias de estuque e tijolos, cobertas com palhas, onde vivem índios da tribo Guarani. Conserva ainda suas tradições como: a língua, o culto ao Sol, a Lua, as Estrelas, a dança e a pesca. Fabricam ainda artesanatos considerados os mais bonitos do Brasil e utilizam como material, o coqueiro e a taquara, produzindo assim: arco e flecha, chocalhos, lanças e zarabatanas. A aldeia conta com uma Escola e um Posto Médico. O Pajé líder espiritual é encarregado de curar doenças e afugentar os maus espíritos.

IRAJÁ

Localizada Rodovia ES-456 a 12,5 Km de distância da Sede a aldeia é composta por índios Tupinikins que vivem basicamente da pesca do caranguejo e de outros crustáceos.

COMBOIOS

Localizada no Distrito do Riacho a 38 Km de distância da Sede, com uma área com solos arenosos, cobertos de vegetação de restinga, roças de mandioca e pastagem. Situa-se no limite sul da Reserva Biológica. A totalidade da população, vivem ao longo do Rio Comboios, em pequeno aldeamento no centro, sendo despovoada as áreas próximas à praia e à Reserva Biológica. A comunidade possui posto de saúde, escola municipal, uma igreja católica e um posto da FUNAI. A subsistência é obtida da pesca no rio Comboios e no mar, dos plantios da mandioca, da pequena criação de gado, do artesanato e, mais recentemente, do cultivo de feijão em uma área de 96 ha distante da área principal.

PAU BRASIL

A Terra Indígena Pau-Brasil é composta pela aldeia Pau-Brasil, bastante antiga e populosa, habitada por índios Tupiniquins. Ao Norte da aldeia encontra-se a Rodovia ES-257, que liga a sede do município à fabrica da Aracruz Celulose e ao distrito de Barra do Riacho. Ao Sul limita-se com o córrego Sahy. Vivem da pesca e do cultivo de mandioca, café e abacaxi, ocupa uma área de 1.579 ha. Capoeiras e macegas ocupam 70% da sua área, que não possui matas, e 20 % do seu espaço é dedicado a cultivos. Tem sua própria Associação Indígena.

PIRAQUÊAÇU (PEIXE GRANDE)

Localizada na Rodovia ES-010, próxima aponte de Santa Cruz é a menor de todas em extensão territorial com apenas 50,5 ha e também é a menos povoada, e conta, em sua maioria, com famílias Kaiowá integrada por guarani do grupo Mbyá e Kaiowá, constituídos por aliança de casamento

Uma das fonte de renda dos moradores é representada pela exploração turística com a fabricação de artesanatos como: Chocalhos: Cabaça, Penas de Galinhas pintadas artificialmente e urá (pedaços de mangue vermelhos - o cabo do chocalho). Cesta: Fabricada de bambu. Pau-de-chuva: Feita de Embaúba, Pedrinhas da praia, desenhos feitos de Pirografo e embira vermelha. Pauzinho de cabelo: Bambu e penas de galinhas. Colares: Feitos de sementes. Brinco: Feito de penas que foram trazidas da Amazônias (Arara/Tucano/Papagaio). Roupas Típicas da Comunidade Indígena: Utilizadas nos dias de festas e para o batismo, tanto para homens quanto para mulheres, as roupas são feitas de algodão cruz (saco) e bordados com linhas de lã.

Acesso: Rodovia ES-010 na primeira entrada à esquerda após a ponte sobre o Rio Piraquê-Açu – Aracruz.

TRÊS PALMEIRAS (BOAPY PINDO)

Localizada no Distrito de Santa Cruz, na Rodovia ES-010 a linguagem e os costumes são herdados de seus antepassados Guaranis. Sobrevivem da caça, da lavoura e da venda de artesanatos.

FOTOS:

Prefeitura

Av. Morobá, 20 - Bairro Morobá - Aracruz - ES - Cep 29192-733

© Copyright 2011 - Todos os direitos reservados.

Produzido pela

Impacta Soluções Web
Twitter Facebook Google+ Youtube Twitter Facebook Google+ Youtube